Bombeiros russos combatem amplo incêndio perto de central nuclear

Mais de 2.500 bombeiros russos lutavam ontem para extinguir um vasto incêndio perto da central nuclear de Sarov, 500 quilômetros a leste de Moscou, enquanto chegavam na Rússia os três primeiros aviões com ajuda dos EUA. As autoridades russas afirmam que as superfícies afetadas pelos incêndios diminuíram e há 480 focos, cobrindo uma superfície de 200 mil hectares. Até agora, os incêndios deixaram 54 mortos. Outros locais sensíveis, como o centro de reciclagem de resíduos nucleares de Mayak e o centro de materiais físseis de Snejinsk, ambos localizados na região dos Montes Urais, também foram ameaçados pelas chamas, mas a situação parecia controlada ontem. As autoridades também ficaram preocupadas com a possibilidade de os incêndios na área onde ocorreu o desastre nuclear de Chernobyl, em 1986, elevarem os níveis de radiação na região. No entanto, especialistas asseguraram que os níveis são normais em todo o país.

, O Estado de S.Paulo

15 de agosto de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.