Boneco de Bush é queimado no Rio

O centro do Rio viveu nesta sexta-feira um dia de protestos contra o ataque dos Estados Unidos ao Iraque. A queima de um boneco do presidente dos EUA, George W. Bush, a lavagem das escadarias do Palácio Tiradentes, sede da Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), e uma passeata foram as três manifestações contra a guerra. Os manifestantes esforçaram-se, mas não conseguiram mobilizar muitos participantes em nenhum dos três atos.No início da tarde, militantes e parlamentares do PT discursaram no Buraco do Lume, tradicional ponto de comícios do partido, gritaram palavras de ordem e, no fim, queimaram um boneco de Bush, enquanto pediam o boicote aos produtos norte-americanos. Havia cerca de 60 manifestantes no protesto.Por volta das 15 horas, integrantes do bloco carnavalesco Filhos de Gandhi e representantes do centro de candomblé Gonzimo de Tambalajô lavaram as escadas da Alerj para protestar contra a corrupção e o conflito no Oriente Médio. Outras 60 pessoas participaram da cerimônia, ao som de atabaques.No fim da tarde, o grupo Tortura Nunca Mais organizou uma passeata com cerca de 400 integrantes, que fizeram o trajeto dos protestos políticos no centro da capital fluminense: da Candelária ao consulado dos EUA, passando por quase toda a avenida Rio Branco. Veja o especial :

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.