EFE/EPA/Neil Hall
EFE/EPA/Neil Hall

Boris Johnson pede que britânicos mantenham isolamento contra o coronavírus

Em primeira aparição pública após receber alta médica, primeiro-ministro quer evitar que diminuição no número de casos faça com que as pessoas baixem a guarda para a pandemia

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2020 | 06h15

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, convocou os britânicos a manter o isolamento social como medida de combate ao novo coronavírus. O pedido foi feito por Johnson nesta segunda-feira, 27, em sua primeira aparição pública desde que se curou da covid-19.

O Reino Unido, seguindo a tendência europeia, vem registrando diminuição do número de casos e óbitos em decorrência do coronavírus. Porém, o primeiro-ministro quer garantir que a melhora no cenário não faça com que as pessoas baixem a guarda para a doença que já matou cerca de 21 mil pessoas no país.

"Graças a nossa determinação nacional coletiva começamos a reverter a tendência de crescimento", declarou Johnson. O primeiro-ministro declarou ainda que não pode confirmar quando as medidas de confinamento serão flexibilizadas.

A partir desta segunda-feira, Johnson voltará a despachar a partir do Número 10 de Downing Street, endereço oficial do governo britânico.

Infectado

Boris Johnson foi o primeiro chefe de governo entre as principais potências do mundo a ser diagnosticado com covid-19, no dia 27 de março. Dias depois, em 7 de abril, o primeiro-ministro precisou se afastar do governo para ser internado na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI).

Liberado do hospital no último dia 12, Johnson concluiu seu período de recuperação na casa de campo de Chequers. Enquanto o primeiro ministro esteve afastado, o país foi governado pelo secretário de Estado, Dominic Raab./ AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.