Bósnia condena sérvio por crimes de guerra

A Justiça da Bósnia-Herzegovina condenou ontem a 45 anos de prisão um ex-comandante paramilitar sérvio acusado de crimes de guerra durante o conflito que se estendeu de 1992 a 1995. Veselin Vlahovic foi considerado culpado em mais de 60 acusações, incluindo assassinato, estupro e tortura de bósnios muçulmanos e croatas em Sarajevo. O currículo de atrocidades rendeu a Vlahovic a alcunha de "monstro de Grbavica", nome de um dos distritos da cidade onde ele atuava. Ao tribunal, ele se declarou inocente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.