Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Bósnia pode expulsar embaixador americano

Dois membros da presidência multiétnicada Bósnia acusaram nesta terça-feira diplomatas dos EstadosUnidos por interferência nas quetões internas da nação eameaçaram expulsá-los. O terceiro membro da presidênciamanifestou-se contrário à medida."A presidência irá estudar a retirada das credenciaisdaqueles diplomatas que ultrapassaram os limites de seusmandatos. Eles não estão aqui para escolher autoridades (locais) definir quem é moderno e quem não é, nem influenciar oseleitores e a imprensa", declarou Zivko Radisic, membro sérvioda presidência coletiva.Falando a jornalistas em Banja Luka, uma fortalezaservo-bósnio no norte do país, ele disse que já havia alertadoao embaixador dos Estados Unidos, Thomas Miller, e o tambémnorte-americano Robert Barry, que lidera a missão bósnia naOrganização para Segurança e Cooperação na Europa (OSCE). Veso Vegar, assessor de Ante Jelavic, o membro bósnio-croatada presidência, confirmou que "a presidência discutiu apossibilidade de retirar as credenciais dos embaixadores Millere Barry". Jelavic "apóia plenamente a opinião de Radisic". O assessor de Halid Genjac, o membro muçulmano da presidênciabósnia, disse não apoiar os outros dois porque a expulsão dosdiplomatas "traria conseqüências imprevisíveis para as relaçõesentre Estados Unidos e Bósnia-Herzegovina".

Agencia Estado,

06 de fevereiro de 2001 | 17h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.