Bove é detido por defender terras palestinas

O agricultor francês José Bove, de 47 anos, que transformou-se em um herói depois de atacar um restaurante do McDonald´s, foi detido hoje na Cisjordânia por protestar contra o fechamento de uma estrada palestina por parte do governo israelense.Bove levantou as mãos e fez um sinal de paz a uma multidão que o assistia sendo colocado em um carro da polícia israelense. Ele foi levado, com outras sete pessoas, depois de ter participado de uma manifestação na cidade de el-Khader.De acordo com os presentes à manifestação - entre eles cerca de 100 franceses, além de israelenses e palestinos -, a estrada fora bloqueada para facilitar a expansão dos assentamentos judeus na área.Enquanto a polícia israelense tentava dispersá-los com bombas de gás lacrimogêneo, os manifestantes gritavam "Chega de violência". Eles carregavam faixas com os dizeres "Pare com a ocupação israelense" e "Colonos caiam fora"."Estamos aqui para protestar porque estas terras pertencem aos palestinos", disse Bove. "Foi por isso que viemos da França, para dizermos que somos agricultores protestando por nossos direitos, e essas pessoas são agricultores também e nós estamos protestando com elas para defendermos suas terras".O futuro das colônias judias na Cisjordânia e Faixa de Gaza é uma das questões mais sensíveis no conflito israelense-palestino. Segundo os palestinos e organizações internacionais, os assentamentos são ilegais. Os israelenses discordam, mas prometeram não construir mais colônias em terras palestinas.Bove transformou-se em um símbolo do ativismo anti-globalização quando liderou, em 1999, um ataque a um McDonald´s em construção no limite com suas terras na França. Bove, que é presidente da união francesa de agricultores, foi sentenciado a três anos de prisão pelo incidente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.