BP admite ter adulterado foto de resposta a vazamento, diz jornal

Blog denunciou empresa por publicar foto manipulada por computador.

BBC Brasil, BBC

21 de julho de 2010 | 20h09

A petroleira britânica BP admitiu nesta quarta-feira ter adulterado uma imagem divulgada durante o final de semana em seu site que mostrava os trabalhos da empresa para conter o vazamento no Golfo do México, segundo o jornal americano The Washington Post.

A imagem mostra empregados da empresa em frente a algumas telas usadas no monitoramento do vazamento do poço danificado.

Um porta-voz da BP, Scott Dean, admitiu que três das telas estavam desligadas na foto original e foi usado um software de manipulação de imagens, o Photoshop, para modificá-las.

"Normalmente usamos Photoshop apenas para corrigir algumas cores e fazer cortes nas fotos", disse Dean.

"Instruímos nossa equipe de pós-produção a não fazer este tipo de coisa no futuro", completou.

Denúncia

A imagem adulterada foi substituída pela original após ter sido denunciada pelo blogueiro americano John Aravosis, do site Americablog.com.

Ele diz que a foto alterada contém um recorte grosseiro acima da cabeça de um dos trabalhadores e que as imagens do poço inseridas nas telas não estão ajustadas corretamente.

"Suponho que, se você vai falsificar a sua resposta à crise, você pode falsificar também uma foto de seu centro de resposta à crise", comentou Aravosis.

Um dispositivo colocado sobre o poço na semana passada interrompeu o vazamento pela primeira desde seu início.

O vazamento começou em 20 de abril, quando a plataforma de petróleo Deepwater Horizon, operada pela BP, explodiu e afundou, matando 11 funcionários.

Desde então, a petroleira britânica tentou várias estratégias para conter o vazamento, localizado a uma profundidade de cerca de 1,5 mil metros, mas nenhuma conseguiu solucionar definitivamente o problema, considerado o pior desastre ambiental da história americana.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.