BP concorda com relatório sobre explosão de plataforma

A gigante do setor petrolífero do Reino Unido British Petroleum (BP) afirmou nesta quarta-feira que concordou com a "conclusão principal" de um relatório do governo dos Estados Unidos sobre o acidente na plataforma Deepwater Horizon, segundo a qual o problema foi resultado de "múltiplas causas, envolvendo múltiplas partes", entre elas a própria BP.

AE, Agência Estado

14 Setembro 2011 | 13h54

O relatório de investigadores federais divulgado nesta quarta-feira afirma que a explosão na plataforma do Golfo do México, no ano passado, que deixou 11 trabalhadores mortos e lançou 4 milhões de barris de petróleo no mar, foi "o resultado de um gerenciamento ruim do risco, mudanças de último minuto nos planos, do fracasso em responder a indicadores críticos, da resposta inadequada no controle do poço", além de responsabilidades individuais.

O relatório final de hoje critica a BP e suas subsidiárias por decisões arriscadas, além de criticar o próprio governo por falhas no monitoramento do setor. O relatório, do Escritório de Gerenciamento, Regulação e Sanções da Energia Oceânica, contém dezenas de recomendações para melhorar a segurança na extração de petróleo offshore.

O relatório concluiu que a BP "responde em última instância" pela segurança, mas também aponta a culpa da prestadora de serviços Halliburton por um trabalho ruim na vedação de cimento que poderia ter impedido que houvesse o vazamento.

A BP afirmou que reconhece sua parcela no acidente, mas continuou a "encorajar outras partes a reconhecer seus papeis no acidente e fazer mudanças para ajudar a evitar acidentes similares no futuro". As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
EUABPvazamentorelatório

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.