BP e Jordânia assinam acordo para exploração de gás

A petroleira britânica BP e o governo da Jordânia assinaram neste domingo um acordo de exploração de gás que pode chegar a US$ 8 bilhões para o desenvolvimento do campo de Risha, localizado no leste do país.

AE, Agencia Estado

25 de outubro de 2009 | 11h11

"O acordo foi assinado hoje pelo ministro de energia da Jordânia, Khaldun Qteishat, pelo presidente da estatal jordaniana National Petroleum Co., Qutaibah Abu Qurah, e por representantes da BP", disse o porta-voz do ministério de Energia Mahmoud Al Eas à agência Dow Jones.

Segundo o acordo, a BP vai gastar US$ 237 milhões em exploração e avaliação. Nessa primeira fase, que deve durar de três a quatro anos, estão incluídas pesquisas sísmicas em terceira dimensão, perfuração de poços e estudos.

Na segunda fase, a BP deverá investir até US$ 8 bilhões para desenvolver a produção, que pode superar 300 milhões de pés cúbicos por dia. O acordo ainda precisa ser aprovado pelo parlamento do país, disse Al Eas.

A National Petroleum continuará operando o campo durante a primeira fase e terá direito a 50 milhões de pés cúbicos de gás por dia para uso próprio.

O campo Risha foi descoberto em 1987, localiza-se perto da fronteira com o Iraque e produz hoje cerca de 28 milhões de pés cúbicos por dia. O acordo com a BP vai até 2046, mas pode ser estendido por no máximo oito anos.

O governo da Jordânia espera que a maior produção de gás proveniente do campo ajude a reduzir os gastos com importações de petróleo do país, que ultrapassam US$ 2,5 bilhões por ano. Em maio deste ano, o governo assinou um acordo de concessão com a Royal Dutch Shell, para a exploração de xisto depois de anos de negociações. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
petroleiraBPJordâniagás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.