BP teria recebido alerta antes de vazamento de petróleo

A British Petroleum (BP) informou a investigadores do Congresso dos Estados Unidos que a decisão para continuar a perfurar um poço de petróleo no Golfo do México, após um teste alertar que algo estava errado, pode ter sido um "erro fundamental", de acordo com um memorando tornado público ontem por dois congressistas, informou o Wall Street Journal. A plataforma explodiu duas horas após a decisão de continuar a perfurar, em 20 de abril, matou 11 trabalhadores e provocou um enorme vazamento de petróleo, ainda não contido, no Golfo do México.

AE, Agência Estado

26 Maio 2010 | 09h32

O memorando foi liberado pelos representantes (deputados) Henry Waxman (democrata pela Califórnia) e Bart Stupak (democrata pelo Michigan). A BP também identificou vários outros erros cometidos horas antes do desastre, incluídos testes que quebraram protocolos tradicionais e o aparente fracasso em monitorar o poço mais de perto, por causa de sinais de que o gás natural estava vazando, escreveu um dos congressistas no memorando, após a reunião.

Um porta-voz da BP se recusou a comentar o documento, mas disse que a empresa identificou "o que nós acreditamos ser uma série de ''falhas implícitas'' que provocaram a explosão". Embora o memorando tenha identificado alguns dos problemas que levaram a esses erros, não apontou quem tomou as decisões. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.