Braço da Al-Qaeda no Iraque anuncia criação de ´governo´

O grupo insurgente correspondente à Al-Qaeda iraquiana, o "Estado Islâmico do Iraque", anunciou nesta quinta-feira, 19, a criação de um ´Gabinete Islâmico´ da organização no país, segundo um vídeo divulgado na internet.A organização, que reúne diversos grupos extremistas islâmicos, nomeia no vídeo o suposto líder da Al-Qaeda no Iraque, Abu Hamza al-Muhajer, como "ministro da Guerra" do Gabinete.O vídeo visa mostrar a força do grupo na luta contra o governo do Iraque. O anúncio parece ter várias metas. Uma era apresentar o Estado Islâmico do Iraque como "legítima" alternativa para a administração xiita do primeiro-ministro, Nouri Al-Maliki, que conta com apoio dos EUA. Além de tentar demonstrar que são o único poder em ascendência, apesar da pressão americana contra insurgentes, a facção tenta estabilizar a dominação da sua coalizão entre os insurgentes após uma disputa pública com outros militantes sunitas do Iraque.Muhajer é um especialista em explosivos que dirige o ramo da Al-Qaeda no Iraque desde junho de 2006, após a morte em um bombardeio aéreo do terrorista Abu Musab al-Zarqawi.Além de Muhajer, outras nove pessoas são mencionadas como integrantes deste "governo", segundo anuncia um porta-voz do grupo na gravação.No vídeo, um homem identificado como porta-voz do grupo aparecer, com a cara escurecida, falando por trás de uma mesa com um computador de tela plana.Segundo o porta-voz, era dever de sua organização criar este governo, o "primeiro islâmico e com verdadeira fé em Deus".A mensagem veio horas depois de outro vídeo do grupo, onde a execução de 20 homens era exibida. Supostamente, os homens seriam membros do Exército iraquiano e das forças de segurança. As imagens eram de um homem mascarado andando por uma fila de homens ajoelhados, vendados e amarrados, e os baleando na parte de trás da cabeça.O Estado Islâmico do Iraque é dirigido por seu "emir" Abu Omar al-Baghdadi e é um de pelo menos sete grupos islâmicos radicais - entre os quais figura a Al-Qaeda -, que compõem o denominado Conselho Consultivo dos Mujahedins (guerreiros santos), que foi criado há dois anos.Há dois dias, o próprio Baghdadi reconheceu que seu grupo entrou em conflito com outras facções sunitas iraquianas.Ampliada às 17h58.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.