Braço das Brigadas Vermelhas assume explosão em Roma

Um suposto ramo genovês das Brigadas Vermelhas assumiu hoje a autoria do atentado a bomba perpetrado ontem em Roma, contra a sede do Ministério do Interior italiano. A reivindicação, a que a polícia não deu crédito, foi feita através de uma chamada telefônica ao jornal ?Secolo XX?. O grupo leva o nome de Anna Maria Ludmann, mulher morta em um conflito com a polícia em março de 1980, junto a outros três terroristas. No telefonema, um homem leu uma mensagem escrita e advertiu que a explosão de ontem era apenas o início de uma ação de amplo alcance.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.