Braço político do IRA rejeita pedido de Blair

O líder do Sinn Fein,Gerry Adams, rejeitou nesta sexta-feira o pedido feito pelo primeiro-ministroda Grã-Bretanha, Tony Blair, para que o Exército RepublicanoIrlandês (IRA) cesse todas as suas atividades. "Não é tempo para ultimatos. Não é tempo para estabelecerprazos. Isto nunca funcionou no passado", afirmou Adams emBelfast. Blair realizou ontem uma visita de surpresa a Belfast paraproferir o que analistas consideram seu mais importante discursonos quatro anos do acordo de paz para a Irlanda do Norte. O premier enfatizou que o ponto-chave do acordo de paz de1998 - uma administração católica-protestante que inclui aparticipação do Sinn Fein, braço político do IRA - não serárevivido a menos que o IRA demonstre um compromisso"permanente" com a paz. Adams disse que os participantes do movimento Sinn Fein-IRAficaram irados com a mensagem de Blair. A decisão de Londres,tomada no início desta semana, de retirar o poder daadministração católica-protestante foi "um grave engano",disse Adams.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.