Brasil ajudará em resgate de náufragos na Tanzânia

BRASÍLIA

, O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2011 | 00h00

A Petrobrás colocou ontem à disposição do governo da Tanzânia dois helicópteros e um navio para as buscas de sobreviventes e dos corpos das vítimas do naufrágio do MV Spice Islander, que fazia o percurso de Unguja a Pemba, no arquipélago de Zanzibar, quando afundou no sábado. A empresa brasileira iniciou recentemente operações de exploração no território marítimo do país.

Até ontem, o número de mortos confirmados passava de 240, no pior desastre marítimo registrado no país em 15 anos. A estimativa é a de que pelo menos 800 passageiros tenham sobrevivido. Segundo relatos de sobreviventes e autoridades, a embarcação poderia levar quase 1,2 mil passageiros - ou o dobro de sua capacidade.

"Não havia coletes salva-vidas suficientes na balsa. Consegui um para mim, minha mulher e meus filhos, mas muitos não tinham nada e como não sabiam nadar se afogaram", disse Shafik Rajad, um dos sobreviventes.

Issa Hemeid, que também sobreviveu à tragédia, calcula que pelo menos 150 passageiros ficaram presos na 1.ª e na 2.ª classes. A balsa superlotada deixou a capital comercial da Tanzânia, Dar es Salaam, carregando ainda material de construção. / AP e REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.