Brasil, Argentina e Chile elaboram plano de ajuda ao Haiti

Brasil, Argentina e Chile avançaram na definição de linhas de apoio ao Haiti, em resposta a um pedido de colaboração feito pelo presidente eleito do país caribenho, René Préval, informou a Chancelaria argentina, onde diplomatas e analistas dos três países sul-americanos tiveram uma reunião de trabalho que concluiu com "a definição de quatro eixos de ação conjunta". No encontro foi acertado dar ênfase ao fortalecimento da governabilidade democrática e ao atendimento da emergência social, assim como contribuir "para o estabelecimento de uma economia viável" e desenhar uma "estratégia de prosseguimento das ações de cooperação" com o Haiti. As delegações foram lideradas pelo subsecretário de Política Latino-Americana da Chancelaria argentina, Leonardo Franco; e seus pares do Brasil, José Martins Felício; e do Chile, Carlos Portales. Proposta conjunta Os trabalhos de coordenação das propostas da Argentina, Brasil e Chile continuarão em Porto Príncipe em 4 e 5 de maio, quando Franco, Felício e Portales apresentarão a proposta conjunta a Préval, que assumirá a Presidência em 14 de maio. Porta-vozes da Chancelaria argentina explicaram que o amplo plano de ajuda e desenvolvimento elaborado pelos três países insistirá em medidas de emergência sanitária, ajudas sociais, Justiça, financiamento e direitos humanos. Préval pediu essa colaboração durante a viagem que fez em março à Argentina, Brasil e Chile, países que têm forte presença na Missão de Estabilização da ONU no Haiti (Minustah).

Agencia Estado,

29 Abril 2006 | 01h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.