Brasil assina protocolo contra tráfico de armas

Enquanto não consegue aprovar no Congresso lei restringindo o uso de armas de fogo, o Brasil se associa a outros países no combate ao tráfico ilícito desses produtos. Nesta quarta-feira, em Nova York, o ministro da Justiça, José Gregori, assinou o protocolo das Nações Unidas contra a Fabricação e o Tráfico Ilícito de Armas de Fogo, Suas Partes e Componentes. Todos os que aderiram ao protocolo têm o compromisso de adotar inúmeras ações preventivas. Uma delas é a marcação e o registro de armas fabricadas para o consumo nacional ou as importadas. Essa medida serve para facilitar o rastreamento da arma negociada no comércio ilegal. O acordo precisa ser ratificado pelos parlamentares para vigorar no Brasil. De acordo com nota divulgada pela assessoria do ministro, a adesão ao protocolo das Nações Unidas ?é mais uma demonstração do empenho do governo brasileiro em dar uma resposta eficaz aos problemas da violência e da criminalidade no País?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.