Brasil condena atentado em aeroporto russo

Segundo as autoridades brasileiras, o país presta solidariedade à Rússia e às famílias das vítimas

Agência Brasil,

25 de janeiro de 2011 | 10h03

BRASÍLIA - Em nota oficial divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores, o governo brasileiro condenou o atentado no Aeroporto Internacional de Domodedovo, na região de Moscou, na Rússia, que ocorreu na segunda-feira, 24, por volta das 16h40 (horário local). Segundo as autoridades brasileiras, o país presta solidariedade à Rússia e às famílias das vítimas. Também apela para que grupos radicais não usem violência para defender suas ideias.

 

Veja também:

link Presidente russo demite responsáveis pela segurança de aeroporto

link Ataque abala plano eleitoral de Putin

link Ataque mata 35 em aeroporto de Moscou

link Medvedev promete perseguir e punir reponsáveis

link Aeroportos reforçam medidas de segurança

link Líderes demonstram apoio à Rússia

mais imagens Veja imagens do atentado

 

"Ao deplorar a ação de grupos radicais que recorrem a atos de violência contra civis, o governo brasileiro reitera sua veemente condenação a atentados dessa natureza, praticados sob qualquer pretexto", diz a nota.

 

Antes, o comunicado informa que "o governo brasileiro recebeu com consternação a notícia do ataque ocorrido no aeroporto Domodedovo, em Moscou, que resultou na morte de dezenas de pessoas. O governo brasileiro transmite sua solidariedade e seu pesar ao governo da Federação Russa e às famílias das vítimas".

 

De acordo com os policiais russos, a explosão matou pelo menos 35 pessoas e feriu mais de cem. As autoridades atribuem a explosão a um atentado suicida na área de desembarque.

 

Uma equipe de investigadores foi enviada ao aeroporto. Não havia informações até segunda-feira sobre a identificação do acusado. O presidente russo, Dmitri Medvedev, ordenou o reforço da segurança em todos os aeroportos do país e a criação de uma comissão de inquérito para apurar o caso.

Tudo o que sabemos sobre:
Rússiaaeroportoatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.