Brasil confirmado em vaga rotativa no Conselho da ONU

Brasil, Argélia, Filipinas, Benin e Romênia foram eleitos para assumir vagas no Conselho de Segurança da ONU por dois anos, numa votação cujo resultado já era conhecido há meses. Nenhum dos cinco candidatos enfrentava oposição e todos contaram com o apoio de mais de 170 dos 191 países da Assembléia-Geral das Nações Unidas.O único lance dramático da eleição ocorreu em julho, quando os Estados Unidos fizeram lobby para inviabilizar a candidatura da Líbia ao Conselho, promovendo a Argélia no lugar. Os membros recém-eleitos assumirão suas vagas em 1º de janeiro, substituindo Bulgária, Camarões, Guiné, México e Síria, cujos mandatos de dois anos terminam em 31 de dezembro. Os cinco membros permanentes do Conselho - EUA, China, França, Rússia e Grã-Bretanha - são os únicos dotados de poder de veto: a oposição de qualquer um deles basta para bloquear decisões. Os membros eleitos, em número de dez, gozam de todas as prerrogativas, exceto o veto: podem propor resoluções, presidir comitês e até o próprio Conselho. Os membros eleitos são substituídos anualmente, em grupos de cinco.Às vezes as eleições, secretas, são disputadas, mas não neste ano. Benin teve 181 votos, Filipinas 179, Argélia 178, Brasil 177 e a Romênia, 174. Três países tiveram um voto cada: Coréia do Sul, Argentina e Polônia.Permanecem no Conselho, com mandato até 2004, Angola, Chile, Alemanha, Paquistão e Espanha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.