Alex Cruz/Efe
Alex Cruz/Efe

Brasil construirá usina hidrelétrica no Haiti, diz Lula no rádio

Segundo o presidente, projeto é do Exército, e o governo pode financiar empresas brasileiras para construção

AE, Agencia Estado

22 de fevereiro de 2010 | 09h23

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o Brasil construirá uma usina hidrelétrica no Haiti. O projeto é do Exército, e o governo deseja financiar empresas brasileiras para fazer a construção, afirmou Lula, no programa semanal de rádio "Café com o Presidente" que foi ao ar hoje. De acordo com Lula, com a usina, o Haiti, onde um terremoto matou milhares no dia 12 do mês passado, poderá promover irrigação agrícola e assegurar eletricidade para que fábricas possam se instalar naquele país.

"Acho que é uma grande contribuição que o Brasil vai dar ao Haiti. Vou lá para discutir com o presidente (René) Préval quais são as prioridades e com as Forças Armadas brasileiras, que são coordenadoras da Força de Paz, aquilo que a gente pode definir como prioridade, porque o Haiti está precisando do mundo e o mundo, agora, vai ter de fazer pelo Haiti aquilo que não fez nas décadas passadas", disse o presidente.

Lula delineou seu itinerário de viagens, iniciado ontem, pelo México, Cuba, Haiti e El Salvador. Na primeira parada, o presidente participará da Cúpula da América Latina e do Caribe e do Grupo do Rio, em Cancún, no México. Depois, vai a Cuba divulgar investimentos no Porto de Mariel, em Havana. No Haiti, Lula se reu nirá com o presidente René Préval para debater a construção da hidrelétrica.

O presidente Lula disse que o circuito de viagens é uma oportunidade para fortalecer o continente. Declarou que esta será a primeira vez que a região do Caribe estará no roteiro de viagens. "Fizemos a primeira reunião entre todos os países da América Latina e do Caribe na Bahia, em dezembro de 2008. Foi a primeira vez que se conseguiu reunir todos os países sem a participação dos americanos ou do Canadá", disse.

Para o petista, a cúpula é um fórum novo, que permite discutir as dificuldades desses países com mais agilidade e, ao mesmo tempo, encontrar as potencialidades de investimentos recíprocos, trocas comerciais e acordos nos setores político e cultural. Sobre Cuba, Lula afirmou que o Brasil tem interesse em contribuir para recuperar a rede hoteleira no país.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.