Brasil é autorizado a usar o nome ´conhaque´

Termina uma das disputas comerciais mais longas da história da diplomacia brasileira. A União Européia declarou que reconhece o direito dos fabricantes brasileiros de classificar bebidas produzidas no Brasil como conhaque.Desde 1967, o governo francês acusa o País de utilizar de forma imprópria a denominação para classificar produtos nacionais. Para os franceses, apenas a bebida produzida no país, com determinadas características, poderia ser considerada conhaque.Finalmente, Bruxelas aceitou o argumento do Brasil de que, embora o produto brasileiro tenha o mesmo nome que o francês, a bebida nacional não é uma concorrente do conhaque europeu.A solução foi a limitação do uso da palavra conhaque apenas na grafia portuguesa no Brasil. Na realidade, a disputa faz parte de um dos temas de grande prioridade para a diplomacia européia: a denominação de bebidas pelo mundo utilizando termos que, de fato, designam regiões ou processos produtivos da Europa.Os exemplos clássicos são a champanhe e o vinho Bordeaux. "A utilização dessas denominações indiscriminadamente confundem o consumidor. Temos que garantir a autenticidade dos nossos produtos", afirma um funcionário da Comissão Européia. O Brasil também tem esse problema. A cachaça vem ganhando cada vez mais mercado na Europa e teme-se que a denominação acabe sendo utilizada para designar qualquer tipo de bebida com características parecidas. Para acabar de vez com o problema, a Europa quer negociar um acordo de vinho e bebidas destiladas com o Mercosul. O bloco, porem, não aceita a proposta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.