Brasil e Equador mantêm convite a Ahmadinejad

O Brasil e o Equador mantiveram o convite para a visita do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, apesar da nomeação de Ahmad Vahidi para o cargo de ministro da Defesa do Irã. Vahidi é um ex-comandante da Guarda Republicana acusado de envolvimento no atentado de 1994 contra a sede da Associação Mutual Israelita Argentina (Amia), em Buenos Aires, que deixou 85 mortos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.