Brasil envia mais soldados para o Haiti

O segundo contingente de militares que integram a missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU) no Haiti partiu hoje da base naval da Ilha do Mocanguê, em Niterói (Grande Rio), sob o olhar de aproximadamente 1.500 parentes e amigos. A tropa que viajou no navio de desembarque de carros de combate Mattoso Maia é composta de 274 militares: 204 fuzileiros navais, 40 homens de apoio da Marinha e 30 do Exército. Na hora da partida, choro e acenos. Um menino chegou a furar o cordão de isolamento para dar mais um beijo no pai.A previsão é de que o Mattoso Maia, que partiu às 16 horas, chegue a Porto Príncipe (capital do Haiti) no dia 5 de dezembro. Daqui a cinco dias, faz escala em Recife para ser abastecido com 5 toneladas de rapadura e 1,2 tonelada de ferramentas. A embarcação saiu do Rio com 40 toneladas de roupas, alimentos e água potável, além de carregar 44 carros.Até o início de dezembro, cerca de mil militares do Exército vão se juntar ao 274 homens que partiram hoje, só que viajarão em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB). Todos vão substituir o primeiro contingente que o Brasil enviou ao Haiti, País desestabilizado politicamente. O grupo com 1.200 homens da Marinha e Exército partiu em maio e junho deste ano para a missão de seis meses, tempo previsto no território caribenho, e tem volta prevista para janeiro de 2005. A substituição das tropas está prevista para ocorrer em 17 de dezembro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.