Brasil enviará remédios para áreas afetadas por tsunami

O Brasil negocia a doação de remédios para os países afetados pelo tsunami do último domingo. O governo iniciou um diálogo com a ONU para determinar o volume, tipo e destino exato dos remédios. A informação foi passada por representantes do Itamaraty durante a conferência promovida pelas Nações Unidas entre cerca de 120 entidades e governos em Genebra para coordenar as doações e planejar a estratégia de socorro.O Ministério da Saúde foi o primeiro a se mostrar interessado em ajudar os países afetados, principalmente diante da preocupação da Organização Mundial da Saúde, de que o grande desafio será o de evitar mortes por epidemias como cólera e dengue. "Temos um certo conhecimento sobre essas doenças, o que pode ajudar os governos asiáticos", informou à reportagem uma fonte diplomática. Mas a doação poderá levar ainda alguns dias para se tornar realidade. Isso porque a própria ONU e a OMS não sabem exatamente como coordenar o envio dos recursos. "Acredito que seja uma ótima iniciativa a do Brasil de enviar remédios. Estamos de fato necessitando de ajudas como essa. Mas sugerimos que o governo brasileiro coordene com a OMS e com os países afetados para que a doação seja adequada e que responda aos interesses da população", explicou o coordenador da OMS para situações de emergência, David Nabarro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.