Efe
Efe

Brasil não responderá a pedido de asilo de Snowden, diz Itamaraty

Ex-técnico da CIA desistiu de refugiar-se na Rússia e busca refúgio em outros países

O Estado de S. Paulo,

02 de julho de 2013 | 08h13

( Atualizada às 12h54) BRASÍLIA - O Itamaraty confirmou nesta terça-feira, 2,  que o Brasil recebeu, no dia anterior, por meio da embaixada do País em Moscou, pedido de asilo do ex-técnico da CIA Edward Snowden. O governo brasileiro decidiu que não responderá o pedido, o que não significa, no entanto, que o pedido tenha sido rejeitado.

 Com isso, o Brasil se  torna o mais recente de uma série de países que recusaram ou evitaram responder aos pedidos de asilo apresentados por Snowden, que é procurado nos Estados Unidos por vazar informações sobre programas eletrônicos secretos de espionagem norte-americanos.

Ontem, Snowden solicitou asilo à Rússia, mas desistiu quando descobriu as condições de Moscou, segundo agências de notícias russas. As tentativas de Edward Snowden de encontrar um asilo político, fora dos Estados Unidos, têm encontrado uma série de obstáculos. Polônia e Índia já recusaram as requisições.

De acordo com o WikiLeaks, os pedidos foram feitos também para Bolívia, Brasil, China, Cuba, Equador, França, Islândia, Itália, Irlanda, Holanda, Nicarágua, Espanha e Venezuela, além de Rússia, Índia e Polônia.

Vários outros países para os quais, segundo o WikiLeaks, Snowden havia pedido asilo disseram que ele não pode fazer a solicitação em território estrangeiro. Autoridades na Alemanha, Noruega, Áustria, Finlândia e Suíça disseram que ele precisa iniciar o processo de refúgio político em seus respectivos territórios.

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, que está visitando Moscou, disse a jornalistas russos na terça-feira que seu país não recebeu um pedido de asilo de Snowden. Maduro evitou responder se ele poderá levar Snowden para a Venezuela.

A assessora jurídica do WikiLeaks, Sarah Harrison, entregou os pedidos de asilo a um funcionário do consulado russo no aeroporto de Moscou no domingo, de acordo com o grupo.

Os EUA anularam o passaporte de Snowden e o Equador - esperança inicial de asilo de Snowden - vem dando sinais divergentes sobre um possível refúgio.

Snowden, que está foragido desde a divulgação de um programa de monitoramento de telefonemas e redes sociais da Agência de Segurança Nacional dos EUA (NSA, na sigla em inglês) aos jornais The Guardian e Washington Post, pode estar na zona de trânsito do aeroporto de Moscou. Ele teria chegado no local em 23 de junho, quando partiu de Hong Kong. / LISANDRA PARAGUAÇU, COM AP e REUTERS

Notícias relacionadas
    Tudo o que sabemos sobre:
    EUASNOWDENRESPOSTAS

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.