Brasil pede 'transparência' da Colômbia em acordo com EUA

Celso Amorim sugeriu discussão profunda sobre parceria militar para 'recriar a confiança' entre os dois países

Fabrícia Peixoto, BBC

29 de julho de 2009 | 19h30

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorim, disse nesta quarta-feira, em Brasília, que a Colômbia deveria ser mais "transparente" sobre o acordo militar com os Estados Unidos, que está em processo de negociação. "Eu acho, pessoalmente, que se há uma preocupação sobre o novo acordo militar da Colômbia com os Estados Unidos, seria bom - e eu disse isso ao chanceler colombiano - seria bom que a Colômbia diga transparentemente o que é", disse o chanceler brasileiro.

 

Veja também:

linkAumenta tensão diplomática entre Caracas, Bogotá e Quito

O acordo, que poderá transformar a Colômbia no principal reduto das operações americanas na América do Sul, tem sido criticado sobretudo pelo presidente da Venezuela, Hugo Chávez. A parceria entre colombianos e americanos é apontada, inclusive, como um dos motivos que levaram a Venezuela a suspender suas relações com a Colômbia, nesta terça-feira.

Na avaliação de Amorim, uma discussão mais profunda sobre o acordo poderia ajudar a "recriar a confiança" entre os dois países, "como já foi recriada outras vezes", disse.

 

O ministro afirmou também que ainda não conseguiu conversar com seus colegas de Venezuela e Colômbia, mas que, de uma forma geral, "o Brasil sempre trabalhou para a reconciliação entre os dois países". "São amigos nossos, ambos têm boas relações com o Brasil", acrescentou.

 

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.