Brasil prenderia Bashir, diz Amorim

O chanceler brasileiro, Celso Amorim, disse ontem à Comissão de Relações Exteriores da Câmara de Deputados que se o presidente do Sudão, Omar al-Bashir, entrasse no Brasil seria imediatamente preso, atendendo à ordem de prisão do Tribunal Penal Internacional. Bashir é acusado de crimes contra a humanidade pelo conflito em Darfur.

, O Estadao de S.Paulo

14 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.