Brasil quer ajudar a definir política migratória mundial

O Brasil quer fazer parte do grupo que ajudará a definir, nos próximos meses, uma nova política migratória no mundo. A ONU está criando em Genebra uma comissão de especialistas para estudar o assunto. A conclusão da avaliação será enviada para que cada governo implemente as sugestões da ONU. O governo brasileiro já propôs o nome da especialista Mary Garcia Castro para ocupar um dos oito cargos nessa nova entidade das Nações Unidas.A idéia da comissão é de avaliar, nos próximos meses, políticas para lidar com os mais de 175 milhões de imigrantes que existem hoje no planeta. Países que recebem imigrantes mostram cada vez mais suas preocupações em relação à situação social e econômica de sua própria população. Na Europa, não são poucos os países onde políticos com propostas xenófobas vêm ganhando força.Já os países em desenvolvimento, de onde vem a grande maioria dos imigrantes, argumentam que apenas o combate à pobreza pode frear a saída de pessoas em busca de uma vida melhor. O Brasil, que é tanto origem quanto destino de imigrantes, acredita que pode colaborar no debate. Mary Garcia Castro é socióloga, pesquisadora da Unesco e já publicou vários livros sobre imigração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.