Brasil quer relação madura com EUA, dirá Lula a Bush

O Brasil quer uma relação com os Estados Unidos que seja "madura e adulta, mas que respeite as diferenças entre os países". Essa será, segundo o chanceler Celso Amorim, a mensagem que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva levará ao encontro com o presidente George W. Bush, no dia 20 deste mês em Washington. A conversa de Lula com Bush deverá tratar, entre outros pontos, da negociação para a criação da Área de Livre Comércio das Américas (Alca). "Não temos medo de negociar, mas essas negociações devem ocorrer de uma forma que sejam vantajosas para nós também", afirmou o chanceler, que nesta terça-feira esteve em Genebra para receber um prêmio da Organização Mundial da Saúde por seu papel na luta contra o tabagismo. Um dos temas do atual debate regional é quanto ao prazo estabelecido de 2005 para que a negociação da Alca seja concluída. Os Estados Unidos já indicaram que não estariam dispostos a mudar o cronograma inicial. Mas de acordo com o chanceler brasileiro, os prazos não devem se sobrepôr ao conteúdo das negociações. "Não vamos fazer um acordo que seja desvantajoso apenas para respeitar os prazos das negociações", afirmou Amorim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.