Brasileira estava em território ilegal, diz ministro palestino

O vice-ministro de Relações Exteriores da Autoridade Palestina, Ahmed Sobeh, disse que a brasileira Helena Halévy, morta em um atentado na noite de quinta-feira, na Cisjordânia ?estava em território ilegal?. ?Lamentamos a perda de qualquer ser humano, mas devo esclarecer que eles estão em território ocupado, num assentamento construído ilegalmente em uma área usurpada dos palestinos?, declarou. ?Eles não estavam em Israel. Eles não estavam numa zona segura?, disse. A cidadã israelense de origem brasileira Helena Halévy morava com o marido na colônia judaica de Kedumim, instalada em território que a lei internacional considera palestino. Condenação Ahmed Sobeh disse que a Autoridade Palestina condena qualquer atentado armado. ?A presidência da Autoridade Palestina condena este tipo de atentados. Não acreditamos na violência mas na negociação como caminho para solução dos problemas?, afirmou. Mas Sobeh disse que a AP também não tem obrigação de proteger quem mora em assentamentos. ?Nós não temos a obrigação de defender qualquer pessoa que mora num assentamento ilegal. Nós só podemos lamentar.?

Agencia Estado,

31 Março 2006 | 14h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.