Brasileira morre vítima de bala perdida no Líbano

Professora Samira Mazloum foi atingida durante confronto no Bekaa

Beirute, O Estadao de S.Paulo

20 de junho de 2008 | 00h00

A professora brasileira Samira Mahmoud Mazloum, de 42 anos, foi morta na madrugada de terça-feira na cidade de Bar-Elias, no leste do Líbano, durante confronto entre militantes do grupo xiita Hezbollah e do rival Amal.A polícia libanesa disse que a brasileira foi atingida por um tiro no rosto quando estava na sacada de seu apartamento em Bar-Elias, cidade de maioria sunita. "Ela ouviu tiros, ficou assustada e foi para a sacada ver o que estava acontecendo", contou ao Estado um primo de Samira que vive em Guarulhos, Munir Mohamad Mazloum, citando relatos de parentes no Líbano. "Aí foi atingida por uma bala."Samira é de Guarulhos e morava havia dez anos no Líbano com o marido e dois dos quatro filhos. Seus outros dois filhos vivem no Brasil. Segundo Munir, ela nunca voltou ao Brasil depois que emigrou.Outras duas pessoas morreram e mais quatro ficaram feridas durante confrontos entre militantes do governo e da oposição que ocorreram nas cidades de Bar-Elias, Taalabaya e Saadnayel e nos vilarejos de Twiti e Qommol, no Vale do Bekaa, região conhecida por concentrar um grande número de imigrantes brasileiros.Bar-Elias é de maioria sunita, mas está dividida entre grupos pró-governo e partidários da oposição, liderada pelo Hezbollah, e é constantemente assolada por confrontos entre as facções rivais. Os choques no Vale do Bekaa tornaram-se mais freqüentes desde que o Hezbollah fez uma demonstração de força em Beirute, em maio - quando chegou a tomar o controle de parte da cidade. Nas últimas três semanas, vários confrontos armados foram registrados no Bekaa. Ontem, o Exército convocou uma reunião de emergência para tentar conter a violência e retomar o controle da segurança na região.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.