BRASILEIRA MUDA DE HOSPITAL E SE RECUPERA BEM

Apsicóloga brasileira Camila Issa, ferida nos ataques de sexta-feira quando estava com amigos no restaurante Le Petit Cambodge, foi transferida ontem de hospital em Paris para a realização de uma cirurgia complementar na mão.

O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2015 | 23h10

Assim como os outros dois brasileiros feridos na série de atentados – Gabriel Sepe e Diego Mauro –, Camila passa bem, de acordo com informações do Consulado-Geral do Brasil em Paris.

Sepe teve os ferimentos mais graves. Ele levou três tiros e um deles atingiu seu pulmão. O arquiteto de 29 anos, porém, foi operado logo depois do ataque e teve uma hemorragia estancada. Horas depois da cirurgia, ele já estava fora de perigo.

A família de Sepe, que vive na cidade paulista de São Carlos, chegou a Paris no fim de semana para acompanhá-lo na recuperação.

O Itamaraty, que logo depois dos atentados mobilizou seu pessoal diplomático para prestar assistência aos brasileiros que estavam em Paris, vem seguindo de perto o restabelecimento dos feridos.

Diego Mauro, o terceiro brasileiro que se machucou no atentado, sofreu apenas escoriações. Os três integravam um grupo de outros brasileiros que jantavam do lado de fora do Le Petit Cambodge.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.