REPRODUÇÃO/FACEBOOK
REPRODUÇÃO/FACEBOOK

Brasileira sobrevive a naufrágio de lancha no mar do Caribe

Dulce Blank estava na embarcação que foi tombada por fortes ventos na Nicarágua; 13 costa-riquenhos foram encontrados mortos

EFE

24 Janeiro 2016 | 07h49

Uma lancha que transportava 34 turistas, entre eles uma brasileira, naufragou no mar do Caribe neste sábado, no litoral da Nicarágua. Segundo o porta-voz da presidência do país, Rosario Murillo, 13 costa-riquenhos morreram. 

Entre os passageiros que sobreviveram, estão 13 costa-riquenhos, dois britânicos, dois americanos, três nicaraguenses e a brasileira Dulce Blank, de acordo com as autoridades locais.

O acidente foi causado pelos fortes ventos da região, que fizeram com que a lancha tombasse enquanto navegava entre Corn Island e Little Corn Island, duas ilhas paradisíacas da Nicarágua no mar do Caribe.

"Estamos falando de 21 pessoas encontradas com vida e 13 mortas. Ainda não conseguimos resgatar quatro corpos", disse Murillo, através dos órgãos de comunicação do governo.

Também foram resgatados com vida o capitão do navio, Hilario Blandón, e seu ajudante. Os corpos das vítimas serão levados até o aeroporto de Manágua, capital do país, onde passarão por autópsia antes de serem enviados à Costa Rica.

Blandón foi preso por ser considerado culpado pelo naufrágio. Ele saiu do porto sem autorização mesmo com condições climáticas adversas. A Força Naval da Nicarágua redobrou a segurança para impedir que outras pequenas embarcações iniciem viagens sem permissão.

Mais conteúdo sobre:
Naufrago Costa Rica Caribe Nicarágua

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.