Brasileiro chefiará missão no Congo

O general de divisão brasileiro Carlos Alberto dos Santos Cruz terá de voltar da reserva para assumir uma missão espinhosa: comandar as forças das Nações Unidas na República Democrática do Congo (RDC, ex-Zaire). Apesar de o Brasil não ter tropas na região, a ONU requisitou o general para liderar 20 mil soldados de 20 países que tentam controlar a violência que assola o país africano.

LISANDRA PARAGUASSU, BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2013 | 02h04

Santos Cruz, de 60 anos, comandou o componente militar da missão de paz no Haiti, de 2007 a 2009. Agora, o mandato do Conselho de Segurança da ONU é ainda mais complicado e inclui a possibilidade de intervenção direta no conflito - característica incomum nas missões da organização.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.