Brasileiro critica atuação da Embaixada na Bolívia

Sem perspectivas de um fim para o conflito entre governo e oposição e com os acessos à cidade bloqueados, impedindo a chegada ao aeroporto, os brasileiros isolados em um hotel de La Paz começam a questionar atuação da embaixada brasileira. "A situação aqui é muito grave. Temos família e amigos no Brasil que já estão muito preocupados", disse, por telefone, o paulista Marcos Salvucci, que teme que os enfrentamentos se arrastem por mais dias. Marcos, um representante de vendas, criticou o que considera a falta de ação da representação brasileira. De acordo com informações dadas pelo Itamaraty a parentes dele no Brasil, dois aviões da Força Aérea já estariam prontos para ir buscar os brasileiros na Bolívia, mas a embaixada não teria feito o pedido oficial.O embaixador Antonino Mena Gonçalves rebateu as críticas, afirmando que acompanha a situação, mas que ainda não é necessário pôr em prática um plano de contingência para retirar os brasileiros. Para o embaixador, os riscos para se sair da capital são grandes e não justificariam a tentativa. "De nada serve requisitar os aviões se não se pode chegar ao aeroporto", explicou. Mena Gonçalves reiterou o pedido de que os turistas fiquem em seus hotéis e evitem sair às ruas.O embaixador disse que está em contato com representações de outros países para avaliar o cenário. Segundo ele, nenhum país retirou seus cidadãos da Bolívia, desmentido boatos de que um grupo de peruanos teria deixado o país. "Estão todos na mesma situação. Se o conflito se agravar, o que não acredito, aí se justificariam todos os riscos."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.