Brasileiro é detido no Egito por suposto proselitismo

Um brasileiro residente no Egito foi preso no último dia 18 de agosto, acusado de proselitismo religioso, o que é proibido pelas leis do país, segundo confirmou o Ministério das Relações Exteriores (MRE).

SOLANGE SPIGLIATTI, Agência Estado

24 de agosto de 2010 | 17h02

Ele trabalha como guia turístico no país e foi detido no Cairo com outras duas mulheres, também brasileiras, que já foram liberadas, segundo o Itamaraty. A prisão aconteceu quando ele visitava as pirâmides. Policiais teriam encontrado bíblias e folhetos evangélicos no carro em que ele viajava.

De acordo com o Itamaraty, a embaixada do Brasil no Egito está tomando providências para que o brasileiro seja liberado. Até as 16 horas de hoje, por conta do fuso horário e do fim de semana, a embaixada ainda não havia conseguido entrar em contato direto com o guia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.