Brasileiro é investigado em Milão no caso AMIA

A justiça de Milão está investigando o papel do brasileiro Wilson Roberto dos Santos e da iraniana Nasrim Makhatari no atentado contra a sede da associação israelita AMIA, em 18 de julho de 1994 em Buenos Aires, que deixou 85 mortos e centenas de feridos.Santos, de 43 anos, teria advertido sobre o atentado os consulados do Brasil, da Argentina e de Israel em Milão cinco dias antes do ocorrido.A notícia sobre a investigação foi publicada hoje pelo jornal italiano Corriere della Sera, afirmando que o pedido para que Santos fosse investigado foi feito pelo Tribunal Federal de Buenos Aires.A investigação italiana está a cargo do juiz Guido Salvini, que pode ouvir como testemunhas os serviços secretos italianos que atuavam à época do atentado.Até agora, sabe-se que Santos chegou a Itália em ocasião da Copa do Mundo de 1990 e regressou várias vezes com passaportes diferentes. Trabalhou como jornalista e como DJ em uma emissora de rádio privada.Localizado pelos investigadores depois do atentado, Santos admitiu ter "previsto" o atentado e depois negou a informação.Os investigadores querem saber também qual o papel da iraniana Nazrim Maktahari, que estava sempre acompanhada de Santos no período em que vivia em Milão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.