Ministry of Defense of Spain via REUTERS
Ministry of Defense of Spain via REUTERS

Brasileiro é resgatado do Afeganistão com ajuda de Espanha e Alemanha, diz Itamaraty

Ele e seus familiares estão em boas condições de saúde e deixaram Cabul num voo organizado por países europeus

Felipe Frazão e Luiz Raatz, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2021 | 21h47

O Itamaraty conseguiu resgatar um brasileiro e seus familiares que estavam no Afeganistão nesta sexta-feira, 27, com auxílio dos governos da Espanha e da Alemanha. Todos estão em boas condições de saúde. O brasileiro, que requereu assistência consular para deixar o país, saiu de Cabul em um dos dois últimos voos organizados pelo governo espanhol para retirar pessoas do Aeroporto Hamid Karzai,  depois do atentado de ontem que matou mais de 170 pessoas. 

Segundo a chancelaria, havia cinco brasileiros no Afeganistão ele é um dos dois brasileiros que solicitaram ajuda para deixar o país.  Além deles, uma pessoa que se disse brasileira pediu ajuda por mensagem de telefone aos diplomatas brasileiros que servem em Islamabad, no Paquistão, mas depois perdeu contato, como revelou o Estadão. O Brasil não tem embaixada ou consulado no Afeganistão.

"Dos cinco nacionais identificados, dois haviam solicitado auxílio para sair do país", informou a chancelaria. Segundo o Ministério das Relações Exteriores, a situação dos brasileiros tem recebido atenção prioritária.

"O Itamaraty permanece em intensa articulação com países atuantes na região para viabilizar a pronta retirada do cidadão ainda localizado em território afegão, bem como de seus familiares", disse a pasta.

Aeroporto fechado em Cabul

Um dia após o ataque, uma multidão tentou mais uma vez chegar ao aeroporto, em desespero para fugir do Taleban antes do prazo de saída das tropas dos EUA, na terça-feira.

Segundo a porta-voz do governo americano, Jen Psaki, informações de inteligência alertam que “outro ataque terrorista em Cabul é provável”. “A ameaça é contínua e ativa. Nossas tropas ainda estão em perigo”, disse Psaki. No aeroporto e nas ruas da capital, soldados dos EUA e combatentes do Taleban tentaram exercer o pouco de autoridade que restou. 

Militantes com rifles Kalashnikov mantiveram a multidão longe dos portões de entrada do aeroporto, guardando postos de controle com caminhões e pelo menos um Humvee blindado. No início da tarde, os americanos retomaram os voos de retirada. A Casa Branca confirmou que 12,5 mil pessoas foram resgatadas do Afeganistão nas últimas 24 horas, apesar do atentado. Em agosto, 111 mil foram retirados do país. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.