Brasileiro morto no furacão Sandy é enterrado no Rio

Tiago Ferreira Neto, de 54 anos, morreu no dia 29, quando seu carro colidiu com uma árvore em Yonkers, Nova York

RIO, O Estado de S.Paulo

15 de novembro de 2012 | 02h03

Foi enterrado na manhã de ontem o corpo do brasileiro Tiago Ferreira Neto, de 54 anos, morto durante a passagem do furacão Sandy em Nova York, na Costa Leste dos EUA, no dia 29. A cerimônia ocorreu no Cemitério Jardim da Saudade, na zona oeste do Rio de Janeiro, onde o brasileiro morava antes de se mudar para os EUA, há 13 anos.

O corpo chegou ao País na terça-feira, após dez dias de esforços da família para obter a liberação com as autoridades americanas.

Durante o sepultamento, parentes disseram que Neto era um exemplo de trabalhador e de dedicação à família. Sua ex-mulher, companheira de emigração em 2000, passou mal e precisou ser atendida. Um dos quatro filhos, Lincoln Neto, acompanhou os trâmites para a liberação do corpo. A demora, segundo ele, ocorreu pela necessidade de a ex-mulher americana autorizar a liberação do corpo.

Lincoln afirmou ainda que a família não decidiu se vai acionar a Justiça americana em razão da tragédia. Segundo ele, seu pai teria tentado deixar o trabalho mais cedo, antes da tempestade, mas a empresa não permitiu. Ferreira Neto morreu quando seu carro bateu em uma árvore quando retornava do trabalho na cidade de Yonkers, em Nova York, no dia da passagem do furacão. Segundo seu filho, não havia condições de visibilidade na estrada, e o carro ficou preso embaixo da árvore após a colisão.

Natural de Açucena, em Minas Gerais, o brasileiro vivia nos Estados Unidos havia 13 anos. Ele emigrou para trabalhar em Nova York, onde entregava pizzas.

Ferreira Neto foi casado duas vezes, mas também se havia separado da segunda mulher e vivia sozinho. Antes de deixar o Brasil, Ferreira Neto tinha sofrido um sequestro no Rio de Janeiro. Na cidade desde os 12 anos, ele tinha trabalhado como comerciante no bairro da Penha, na zona norte da cidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.