Brasileiro que foi técnico do Iraque pede por Saddam

O treinador brasileiro de futebol Jorge Vieira, ex-diretor técnico da seleção do Iraque, pediu que tenham clemência do ex-presidente iraquiano, Saddam Hussein, informou nesta terça-feira, 14, a agência de notícias Reuters. Ele também considerou desumana a pena de morte imposta por um tribunal de Bagdá ao ex-ditador.Vieira dirigiu durante a década de 80 a seleção iraquiana a pedido do primogênito de Saddam, Uday Hussein. Atualmente ele trabalha no América do Rio de Janeiro. Durante o período de mais de um ano em que viveu em Bagdá, o treinador conheceu "profundamente" o ex-presidente iraquiano. Em entrevista, ele contou a repórteres da Reuters que só tem boas recordações de Saddam e do Iraque. "Fui mimado por eles", disse.Vieira, no entanto, afirmou que sabia que o ex-ditador era cruel com seus inimigos, mas isso, segundo ele, não justifica o veredicto. "A pena de morte por enforcamento é inumana", disse. Armas brasileirasSaddam "sabia tudo sobre o Brasil", afirmou o técnico, acrescentando que o ex-ditador "comprava muitas armas aqui".Nostálgico, Vieira comparou o Iraque em que viveu com o Iraque que se vê hoje em dia na televisão. "Bagdá era bonita e elegante. Hoje deve estar destruída", contou à agência Reuters.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.