Jim Lo Scalzo/EFE
Jim Lo Scalzo/EFE

Brasileiro será deportado dos EUA após informar tiroteio falso à polícia

Clébio de Lima morava ilegalmente perto de Boston e acusou namorado da ex-mulher de planejar tiroteio a uma escola

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2019 | 22h58

WASHINGTON - Um brasileiro que reside ilegalmente nos Estados Unidos será deportado depois de tentar incriminar o namorado de sua ex-mulher em uma ameaça de tiroteio numa escola dos Estados Unidos, informaram as autoridades nesta sexta-feira, 2.

Clébio de Lima, de 43 anos, foi condenado numa corte federal por alertar falsamente o Serviço de Cidadania e Imigração dos Estados Unidos (USCIS em inglês) sobre um ataque armado contra uma escola no sul de Boston em 2018, de acordo om um comunicado do Departamento de Justiça.

O homem, que em junho havia se declarado culpado de duas acusações de fazer declarações falsas às autoridades federais, foi sentenciado na quarta-feira, 31, a 23 semanas de prisão. Ele já cumpriu a pena, e agora aguarda a deportação.

Lima, que vivia ilegalmente em Quincy, um subúrbio no sul de Boston, reconheceu ter enviado uma carta à USCIS na qual informava que um indivíduo identificado com o nome de "Mário" pretendia atacar uma escola do sul de Boston. 

A carta não assinada foi recebida pelo escritório do USCIS em fevereiro de 2018. Ela foi escrita em português e dizia que "Mário" tinha comprado duas armas de fogo e que compraria mais. "Eu peço que façam algo, eu confio em vocês. Obrigado pela grande segurança deste país", dizia a carta.

Uma investigação das forças especiais do FBI (polícia federal) contra o terrorismo determinou que tudo era mentira e que Lima havia enviado a carta para o governo para prender o namorado de sua ex-mulher. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.