Brasileiro será observador da ONU em Mianmar

O professor brasileiro de Ciência Política Paulo Sérgio Pinheiro foi indicado nesta terça-feira pelas Nações Unidas para observar a situação dos direitos humanos em Mianmar (ex-Birmânia). Pinheiro leciona na Universidade de São Paulo (USP) e é atualmente membro da Subcomissão da ONU para a Promoção e Proteção dos Direitos Humanos."Estou muito encorajado pelos acontecimentos recentes e construtivos em Mianmar, especialmente no que diz respeito ao progresso no tema da reconciliação nacional", declarou Pinheiro. O especialista brasileiro está substituindo Rajsoomer Lallah, que renunciou em novembro dizendo não dispor de recursos para levar adiante sua tarefa. Ele havia substituído Yozo Yokota, do Japão, que renunciou em 1996, alegando as mesmas razões. Os especialistas em direitos humanos da ONU não recebem salários, mas a organização supranacional paga suas despesas e providencia ajuda nas viagens e na preparação dos informes. Falando perante a Assembléia Geral da ONU em outubro, Lallah disse que situação dos direitos humanos em Mianmar continuava a deteriorar-se, com o governo militar reprimindo as atividades políticas da oposição e submetendo oposicionistas e minorias étnicas a um "tratamento desumano".

Agencia Estado,

06 de fevereiro de 2001 | 17h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.