Brasileiro tira folga e escapa de atentado

O brasileiro Moacir Pereira escapou da tragédia no World Trade Center por ter ficado em casa cuidando da esposa, que está com uma amigdalite. Moacir trabalha no banco de investimentos Morgan Stanley, que ocupa vários andares do World Trade Center, com cerca de 3.500 funcionários da divisão de investidores individuais. "Estou profundamente chocado. Tenho muitos amigos lá", disse ele.Moacir contou que quase não conseguiu dormir na noite passada, preocupado com a esposa, que está doente da garganta e com febre alta. Pela manhã, preparou-se para ir trabalhar normalmente, mas na última hora desistiu. "Estava muito cansado. Resolvi tirar o dia. Tirei o telefone do gancho e fui descansar", relatou.Pouco depois das 9 horas, seu cunhado apareceu na frente de sua casa em Harrison, no Estado de New Jersey, batendo forte na porta e chamando desesperado pela esposa de Moacir. Quando ele abriu a porta, o cunhado o abraçou e, emocionado, disse estar feliz por encontrá-lo vivo.Ainda totalmente desinformado dos acontecimentos em Nova York, Moacir levou um susto. "Que que houve?" "Liga a TV", retrucou seu cunhado. Foi aí que Moacir ficou sabendo que seu local de trabalho havia sido destruído. Estupefato, Moacir chorou de emoção, pensando nos amigos e colegas de trabalho. Ele já confirmou que seu supervisor, um hondurenho, escapou ileso da tragédia, pois estava fora do prédio no momento das explosões.Natural de Belo Horizonte, Moacir Pereira tem 26 anos. Trabalhou por dois anos como engraxate no World Trade Center. Um dia, um funcionário do Morgan Stanley convidou-o a trabalhar na empresa, como auxiliar de escritório. Atualmente, Moacir trabalha na d ivisão de contabilidade do banco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.