Brasileiros acusados de homicídio são mortos na Bolívia

Dois brasileiros que teriam matado a tiros três bolivianos na segunda-feira foram retirados da delegacia da cidade de San Matías, na fronteira da Bolívia com o Brasil, espancados e queimados vivos na terça-feira por um grupo de cerca de 300 pessoas, informaram autoridades da cidade.

AE, Agência Estado

15 de agosto de 2012 | 09h57

Os brasileiros mortos foram Rafael Max Diez, de 27 anos, acusado de ter feito os disparos, e Jefferson Castro de Lima, de 22. "Os brasileiros dispararam contra um grupo de cinco pessoas, das quais três morreram e uma ficou gravemente ferida", disse o vice-governador de San Matías, Matías Gil, em entrevista por telefone à Associated Press.

Segundo ele, há indícios de que o crime foi motivado pelo acerto de contas da venda de motocicletas, aparentemente roubadas. Matias Gil disse que os brasileiros são presidiários que fugiram de prisões brasileiros e que se refugiaram em San Matias. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Bolíviabrasileirosmorte

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.