Brasileiros presos em Manchester não buscam Itamaraty

Consulado não confirma, mas imprensa britânica diz que dois jovens foram detidos em distúrbios da semana passada

, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2011 | 00h00

LONDRES

O Itamaraty informou ontem não ter sido notificado formalmente sobre a prisão de dois brasileiros na Grã-Bretanha sob a acusação de terem participado dos distúrbios que atingiram o país na semana passada. Segundo a imprensa britânica, Leandro Santos de Vasconcelos, de 21 anos, e Anderson Fernandes, de 22, são acusados de saques na cidade de Manchester.

O consulado brasileiro em Londres declarou que nenhum deles pediu ajuda ao organismo diplomático. Os dois, que já se apresentaram à Justiça britânica, confirmaram ter participado dos protestos e tiveram os pedidos de fiança negados.

Segundo o jornal The Guardian, Fernandes foi preso por invadir uma sorveteria e deixar o local com duas casquinhas de sorvete de café, que teria dado a outros manifestantes por não ter gostado do sabor. Ele admitiu à Justiça ter receptado produtos roubados depois que um aspirador de pó foi achado em sua casa.

Fernandes será sentenciado na próxima semana e o juiz responsável pelo caso defendeu a severidade das sentenças aplicadas até agora contra os vândalos. O processo do brasileiro foi usado pela imprensa britânica como exemplo de exagero nas penas impostas pela Justiça.

O jornal Daily Mail diz que Santos foi acusado de invadir uma joalheria. Ele teria saqueado o local com outras 40 pessoas e foi um dos primeiros presos a ser apresentado à Justiça da cidade de Oldham, nos arredores de Manchester.

Desde o dia 17, ao menos 2.272 pessoas foram detidas pelos distúrbios. Segundo a polícia, 179 pessoas foram acusadas formalmente. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.