Brasileiros reforçam segurança no Haiti após ameaças

As tropas militares que integram a missão de paz da Organização das Nações Unidas (ONU), no Haiti, reforçam a segurança das delegacias do país após ameaça dos ex-militares haitianos de ocuparem os prédios da Polícia Nacional. O protesto deve-se ao fato de que o Exército foi extinto pelo ex-presidente Jean Bertrand Aristide, em 1995, sem nenhum decreto ou benefício para os militares. Os ex-militares possuem armas, muitas vezes vestem o antigo uniforme da instituição, e se organizam para pedir uma resposta do governo provisório sobre a possível reintegração. Após a ameaça de ocupar as unidades da Polícia Nacional, os ex-militares conseguiram invadir apenas a delegacia de Petit-Goâve, no sul do país. O grupo está armado e ainda mantém o controle do prédio. Outras duas delegacias municipais foram ocupadas pela ONU para evitar novas invasões ? nas cidades de Miragoâne e Grand Goâve, também localizadas na região sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.