Brasileiros resgatados no Peru chegam amanhã

O avião C-130 Hércules, da Força Aérea Brasileira (FAB), partiu de Cuzco, Peru, por volta das 17h50 de hoje, com os 62 brasileiros que estavam ilhados há cerca de uma semana em Águas Calientes, no sopé do morro onde fica a cidade inca. Segundo nota da FAB, a aeronave fará uma escala técnica em Rio Branco, no Acre, e deve chegar ao Rio de Janeiro às 4 horas de amanhã.

CAROL PIRES, Agencia Estado

31 de janeiro de 2010 | 19h37

Os brasileiros e estrangeiros ficaram isolados depois que a estrada que liga as montanhas de Machu Picchu, famoso sítio arqueológico, ao povoado de Águas Calientes foi destruída por deslizamentos. A força da correnteza do Rio Vilcanota também provocou destruição no vilarejo. O desastre natural gerou danos em vias de transporte, o que restringiu a mobilidade de cerca de mil pessoas na região, segundo informou o Itamaraty.

Um texto divulgado pela assessoria de imprensa da FAB relata a história do contador Mauro Fornazari, de Santa Catarina, que ficou isolado na região durante um tour que fazia com a esposa e os dois filhos pela América Latina. "É um orgulho depois de uma experiência dessas entrar em uma aeronave da FAB. Pra gente, é um pedacinho do solo brasileiro", disse o brasileiro, um dos passageiros que devem chegar amanhã ao Brasil.

O avião da FAB que hoje está trazendo os brasileiros resgatados no Peru também serviu para levar ajuda às vítimas das enchentes. O Hércules partiu ontem da Base Aérea do Galeão levando 14 toneladas de alimentos. A doação foi recebida pelo Presidente Regional de Cuzco, Hugo Sayan, segundo informações da Força Aérea. "Não temos palavras para agradecer aos irmãos brasileiros pelo calor humano e pela solidariedade. Todo esse alimento será imediatamente distribuído para a população carente", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
FABPeruresgateMachu Picchu

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.