Brasileiros terão indenização de US$ 40 milhões

Uma companhia fabricante de helicópteros concordou nesta segunda-feira em pagar uma indenização de US$ 40 milhões aos parentes de duas pessoas que morreram na queda de uma aeronave da empresa no Brasil em 1999. Os advogados da empresa não comentaram a decisão ao deixarem a corte.A Bell Helicopter Textron concordou com a quantia depois de um juiz ter considerado que a empresa mantivera impropriamente sua posição antes de revelar 17.000 páginas de documentos.No acidente, morreram a executiva do banco Rural, Júnia Rabello, cujos filhos receberão US$ 30 milhões, e o treinador de cavalos João Oscar Rooke Negrão de Lima, cujos familiares dividirão US$ 7 milhões.Os US$ 3 milhões restantes ficarão para o piloto Luiz Belcufine, que quebrou a coluna vertebral no acidente.Os reclamantes alegaram que a Bell encobriu um desenho imperfeito depois de ter vendido 480 unidades dos helicópteros monomotores Bell 407.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.