Federico Parra/AFP
Federico Parra/AFP

Brasília condena o rompimento da ordem constitucional na Venezuela

Em nota, o governo destacou que a independência dos poderes é essencial para a democracia e instou o diálogo para restaurar a normalidade institucional no país

Lu Aiko Otta, O Estado de S.Paulo

30 de março de 2017 | 17h48

BRASÍLIA - Em nota divulgada nesta quarta-feira, o governo brasileiro classificou de "claro rompimento da ordem constitucional"  a sentença do Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) da Venezuela, que retirou as prerrogativas da Assembleia Nacional.  Igualmente vê com grande preocupação a sentença daquele Tribunal que suspendeu arbitrariamente as imunidades dos parlamentares venezuelanos".

A nota diz que o pleno respeito à independência entre Poderes é "elemento essencial à democracia" e que as decisões da Justiça venezuelana "violam esse  princípio e alimentam a radicalização política no país."

"Diante dos últimos acontecimentos, o Brasil conclama todos os atores relevantes à ponderação. Reiteramos que o diálogo efetivo e de boa fé constitui a solução mais adequada para a restauração da normalidade institucional da Venezuela. Destacamos que a responsabilidade primária de inverter o rumo da crise cabe hoje ao próprio governo venezuelano."

"O governo brasileiro continuará a coordenar-se regionalmente, com todos os interessados, para examinar a preocupante situação na Venezuela", acrescentou a nota.

 

Tudo o que sabemos sobre:
BRASÍLIAVenezuelaTribunalBrasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.