Arquivo/Associated Press
Arquivo/Associated Press

Breivik ficará em isolamento por mais quatro semanas

Extremista norueguês afirma que ser mantido longe dos outros 'é um método sádico de tortura'

AE, Agência Estado

19 de agosto de 2011 | 12h34

OSLO - Um tribunal da Noruega estendeu nesta sexta-feira, 19, a detenção do homem que confessou ser responsável pelas mortes de 77 pessoas no país em 21 de julho. Anders Behring Breivik vai permanecer em completo isolamento por mais quarto semanas, determinou o Tribunal Distrital de Oslo, pois a polícia teme que ele possa adulterar provas e entrar em contato com possíveis cúmplices.

O juiz Hugo Abelseth reconheceu que Breivik descreveu seu isolamento como "chato e monótono e um método sádico de tortura", mas afirmou que apesar disso ele deve passar mais quatro semanas na solitária. Abelseth disse que a próxima audiência será em 19 de setembro.

Breivik compareceu à audiência fechada sob forte escolta policial. Seu pedido para usar um smoking preto longo durante a sessão foi rejeitado pelo Tribunal Distrital de Oslo, que considerou a solicitação como "desnecessariamente perturbadora e provocativa".

O extremista de direita de 32 anos admitiu a responsabilidade pela morte de oito pessoas ao explodir um veículo do lado de fora dos escritórios do governo em Oslo e depois matar a tiros 69 pessoas num acampamento juvenil da ilha de Utoya, ao norte da capital.

Breivik nega responsabilidade criminal porque acredita que o massacre era necessário para salvar a Noruega e a Europa. Segundo ele, os ataques foram uma tentativa de revolução cultural com o objetivo de purgar a Europa dos muçulmanos e pressionar os políticos que apoiam o multiculturalismo.

Se condenado pelas acusações de terrorismo, Breivik pode ser sentenciado a 21 anos de prisão. Mas ele pode ser mantido na cadeia indefinidamente se for considerado uma ameaça púbica.

 

As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
NoruegaataquesBreivikisolamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.