Bremer diz ter sofrido emboscada da guerrilha iraquiana

O chefe da administração americana no Iraque, o diplomata Paul Bremer, escapou ileso, duas semanas atrás, de uma emboscada armada pela guerrilha iraquiana contra o comboio militar em que ele estava, perto do aeroporto internacional de Bagdá. Somente hoje Bremer informou a imprensa sobre o ataque, ocorrido no dia 6, mesmo dia em que o secretário de Defesa dos EUA, Donald Rumsfeld, visitava Bagdá."Como vocês podem ver, não deu certo", comentou o diplomata, durante um giro pela cidade de Basra, no sul iraquiano. O comboio militar em que Bremer estava passou sobre explosivos colocados numa estrada e, em seguida, foi atacado a tiros por insurgentes. Segundo Bremer, ninguém ficou ferido e o comboio conseguiu deixar rapidamente o local.O porta-voz da Autoridade Provisória da Coalizão, Dan Senor, minimizou a possibilidade de que Bremer fosse o alvo da emboscada. "Nós temos boas razões para acreditar que foi um ataque oportunista, ao acaso. O grupo deixava uma reunião organizada de última hora", explicou Senor.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2003 | 17h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.